Revista Eu Amo Caminhão: Daniel lança seu primeiro álbum digital


Considerado um artista completo, Daniel lançou seu primeiro álbum digital com uma compilação de seus mais recentes sucessos, com direito a uma faixa bônus da versão de "Angel", que conta também com registro em vídeo do dueto com Jon Secada. Com mais de 40 anos de carreira, Daniel - que canta, dança, toca e interpreta - tem o seu inegável talento reconhecido nacional e internacionalmente.


"Esse encontro aconteceu em fevereiro de 2019, em Miami (EUA), após contar ao meu empresário Matheus Possebon sobre a vontade em gravar com alguns cantores e artistas que admiro, mas que ainda não tive oportunidade. Possebon sugeriu o nome de Jon Secada e eu adorei a indicação. Como não gostar da história, da voz, do trabalho, do potencial dele? Fluiu de forma muito natural e isso se traduz no resultado", conta Daniel.



As faixas musicais do novo álbum são: Amei Uma Vez Só (composição de Tivas e Edy Uchôa); Casava de Novo (de Santanna); Além da Vida (de Santanna); Você Não Vai Me Encontrar (versão de Ronaldo Bastos e Leonel Pereda, composição de Luis Fonsi e Claudia Brant); Tudo na Vida Passa (versão de Mauro Santa Cecília e composição de Andres Torres, Claudia Brant e Luis Fonsi); Eu Não Te Amo (de Cesar Augusto, Cecilio Nena e Abel Monteiro Martins); Te Trago À Tona (de Dudu Borges, Euler Coelho e Luan Santana); Angel (letra em português de César Lemos e composição de Jon Secada, George Noriega, Tim Mitchell e Lilian Garcia).



O começo


Paulistano de Brotas, Daniel, filho de fazendeiros, nasceu José Daniel Camillo e aos cinco anos aprendeu seus primeiros acordes, cantando para o seu irmão Gilmar, que sofria de paralisia cerebral. Ao perceber sua vocação e talento natural, aos oito anos seu pai lhe deu de presente um violão, iniciando sua carreira. Junto com o pai, seu Zé Camillo, se apresentavam na praça principal da cidade e no bar de seu tio. Incentivado pela família e amigos, começou a participar de festivais da região, quando conheceu José Henrique dos Reis, o João Paulo.



Na época, Daniel - que cantava solo - e João Paulo disputavam o mesmo mercado e eram considerados, por alguns, como inimigos. João Paulo fazia dupla com seu irmão, Chico, e usavam o nome José Nery e Nerinho. Também fazia dupla com Mineiro, usando o nome de Mineiro e Nerinho. Quando João Paulo sai da dupla, os dois, que já estavam superamigos, resolveram se unir e começaram a fazer pequenos shows, originalmente com o nome de José Neri e Daniel. Mais tarde, seguindo sugestões de alguns amigos, trocaram o nome da dupla para João Paulo & Daniel, estourando nas paradas de sucesso "Desejo de Amar", cujo álbum vendeu 90 mil cópias. Em 1994, dois anos mais tarde, o quinto LP da dupla vendeu mais de 350 mil cópias e eles ganharam disco de ouro e platina. Com a morte de seu parceiro João Paulo, num acidente de carro, Daniel seguiu carreira solo.


Fonte: Revista Eu Amo Caminhão

0 visualização0 comentário